Ghost Writer por Mónica Menezes

O que é ser ghost writer?

Um escritor fantasma é alguém que escreve os livros de outra pessoa, mas não os assina. Eu sou ghost writer. A primeira vez que fiz esse trabalho foi para alguém que me contactou diretamente. Essa pessoa dominava o assunto, ou seja, a sua área de trabalho, mas não sabia como podia passar para o papel essas histórias. Durante um mês, traçámos um plano de trabalho: dois encontros por semana para recolher material, feito através de entrevista gravada. Após esse mês, deveria enviar, por semana, duas histórias escritas (eram 13 histórias reais). A seguir, o autor devolver-me-ia cada história com as suas anotações – dúvidas, críticas, acrescentos. No fim, o resultado tinha de estar perfeito aos olhos do autor. Depois desta experiência, já escrevi mais cinco livros como ghost writer. Às vezes são os autores que me contratam, outras vezes as editoras que me chamam. Ao contrário do que muitas vezes me perguntam, a maior dificuldade não é não ter o livro assinado por mim ou não estar no palco no dia do lançamento, o mais difícil é escrever com uma voz que não é a minha, é deixar o meu ego de lado e, por vezes, explicar ao autor que ele é que tem de dominar a matéria (nem sempre isso está muito claro). A melhor parte? Escrevo e aprendo sobre novas áreas.

Comentários

2 Comentários

  1. Ana Bigas

    Olá Mónica.
    É isto que eu quero fazer. Quero escrever, não quero luzes da ribalta, nem preciso de ficar com os louros. Só quero escrever. Agora, não sei por onde começar.
    Sinto necessidade de parar de fazer o que não me preenche, quero ensinar a minha filha que ela pode ser o que quiser e gostava muito que ela visse isso mesmo no meu exemplo. Só que não sei como hei-de iniciar e dar o primeiro passo.
    Sugestões? Conselhos? Dicas? Please……

    Com esperança,
    Ana Bigas

    Responder
  2. Agostinho Gayeta

    Olá MM;
    Doravante vou seguir-te neste canal que apenas conheci hoje.
    Fui seu aluno num curso de escrita criativa na APAN.
    Espero continuar a participar das suas formações sobre a temática.

    Um abc!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *